Cultura

A corrupção nossa de cada dia e nosso caráter Macunaíma

Zé Celso Martinez e Fabrício Boliveira recriam a cena clássica do filme "Macunaíma", inspirado na obra de Mário de Andrade, vivida por Paulo José e Grande Otelo

Não fomos nós que inventamos a corrupção. Na Roma Antiga , o Senado italiano de Júlio César (o mesmo que o esfaqueou com ódio até a morte – “Até tu, Brutus?”) já comprava votos ou praticava a chantagem para obter o resultado esperado. Mas em que momento, afinal, nós brasileiros teríamos incorporado a corrupção em nossas vidas a ponto de não nos surpreendermos mais com uma sonegação ou uma propina? Será que aceitamos por conivência ou por conveniência? Ficamos sem ação diante da corrupção na política porque somos todos corruptos? Na semana passada eu precisei remarcar uma prova em uma …

Leia Mais »

O machismo na rotina do lar, na posse da bela e no recato por imposição

'La Cocina', performance da artista sérvia Marina Abramovic em homenagem a Santa Teresa de Ávila e suas experiências de êxtase e levitação Crédito: TIC y Museos Performance Art

Ainda existem belas, recatadas e do lar porque no mundo há homens que não lavam sua própria xícara de café.  O contraponto a este modelo de mulher, publicado por uma revista semanal na última semana como um exemplo da boa e confiável esposa, não são as mulheres risonhas e desinibidas ou trabalhadoras independentes (que invadiram as redes sociais de forma bem-humorada e divertida); o contraponto são homens que dividem o trabalho da casa com a mulher e que têm prazer em ver a parceira realizar-se pessoalmente no trabalho e com autonomia financeira; homens que não se prendem a padrões de …

Leia Mais »

As mulheres que contam suas histórias são mais fortes

"A verdade é que a violência deixa a gente doente", frase de mulher vítima de agressão doméstica atendida no ReCriando, onde ela conseguiu contar sua história       Foto: Adriano Rosa

Quando eu cheguei ao casarão antigo no Centro de Campinas, onde o SOS Ação Mulher e Família ocupava algumas salas, parecia que eu havia chegado ao local errado. Além da tranquilidade e silêncio que eu não esperava, na primeira recepção a moça não sabia de nenhum agendamento de entrevista, e também achava que a pessoa que eu procurava não estava mais lá. Era primavera de 2015, havia sol e brisa, e eu conversava amenidades com o fotógrafo Adriano Rosa. Continuamos descontraídos e aguardamos sem pressa enquanto tomamos café. Eu não poderia suspeitar que, minutos depois, quatro mulheres que eu conheceria …

Leia Mais »

O meu lugar

Litoral do Recife  Foto: Adriano Rosa

Caminho pelo Centro de Campinas nas calçadas de pedras portuguesas, desviando de um buraco ou um desnível, e volto às mesmas pedras descoladas das calçadas do Recife, de mãos dadas com minha mãe, apressada, a percorrer lojas enormes sob as galerias dos prédios antigos com seus pés direitos altos. Sinto-me em casa. Sinto que pertenço a esse lugar. Não sou estrangeira. Não sou estranha. E quando me perguntam “De onde você é?”, preciso elaborar a resposta que me parece simples demais se eu apenas disser que nasci e cresci no Recife, porque carrego em mim o maracatu, o frevo, o …

Leia Mais »