Como mudar a história a partir de um retrato de James Dean

DaniPrandi_0188c_500Hoje qualquer um tira uma foto com seu telefone, as revistas em papel estão desaparecendo e o cinema luta para sobreviver nas novas plataformas digitais. Mesmo assim, mitos permanecem. Mesmo que forjados por fotografias que atravessam as décadas intocáveis no seu preto e branco poético, impressas em publicações que um dia ajudaram a entender o mundo. Um deles é James Dean, o eterno “rebelde sem causa”, que tem parte de sua breve trajetória contada em “Life – Um Retrato de James Dean”.

A prestigiada revista “Life” publicou, dias antes da estreia de “Vidas Amargas”, adaptação de Elia Kazan para o romance de John Steinbeck, em 1955, um ensaio fotográfico daquele que viria a ser um dos grandes símbolos de uma época. O filme conta a história dessas fotos e da batalha do então novato fotógrafo Dennis Stock para conseguir tirá-las.

Stock é interpretado por Robert Pattinson, o galã-vampiro da série “Crepúsculo”, em mais uma boa performance. James Dean é vivido com muita expressão por Dane DeHaan, que não se parece muito com o astro, mas “incorporou” maneirismos e convence muito bem. O diretor é o holandês Anton Corbijn, que tempos atrás já havia feito “Control” (2007), um ótimo filme sobre outro mito que morreu jovem, o roqueiro Ian Curtis.

Blog Dani James Dean 2

Robert Pattinson, o galã de ‘Crepúsculo’, faz o fotógrafo Dennis Stock: o momento da clássica foto

O filme começa com James Dean isolado em uma festa na casa de Nicholas Ray. “East of Eden” (“Vidas Amargas”), seu primeiro filme, está para estrear e ninguém ainda o conhece muito bem. Stock, um fotógrafo em início de carreira, o encontra e “sente” que há algo de novo ali, e, principalmente, que há uma oportunidade de consolidar seu trabalho como “arte”. Trata de vender a ideia de um ensaio fotográfico com um ator que ninguém conhece. James “quem”?, questiona seu editor.

James Dean espera a aprovação de seu nome para o filme “Rebel”, que no Brasil ganhou o nome de “Juventude Transviada” (!), e não está muito à vontade em Los Angeles. Planeja voltar a Nova York, visitar a família em Indiana, fugir dos compromissos impostos pela Warner para o lançamento do filme e esquecer a traição da namorada, a atriz Pier Angeli. Enquanto isso, Stock praticamente o persegue para que aceite fazer o ensaio de fotos.

Blog Dani James Dean 3
Dane DeHaan é James Dean no filme: apesar de pouca semelhança, ele ‘incorpora’ os maneirismos

Dean reluta, mas acaba aceitando com a condição de que Stock fosse com ele até a fazenda em Indiana onde vivia sua família. Antes, durante uma dura conversa na chuvosa e gelada Times Square, em Nova York, o fotógrafo clica o ator andando no frio, de sobretudo e cigarro no canto da boca… Mal sabiam eles que essa imagem iria entrar para história.

Em Indiana, Stock tem a oportunidade de flagrar Dean em momentos de pura ternura com a família e registra o que vê em imagens que iriam compor o ensaio da Life algumas semanas depois. Enquanto isso, Dean fica sabendo que conseguiu o papel em “Rebel” e se prepara para o novo filme. Depois viria “Giant” (Assim Caminha a Humanidade”), seu terceiro e último filme, lançado após sua morte, aos 24 anos, em setembro de 1955.

Blog Dani James Dean 4
Mesmo em início de carreira, o fotógrafo Stock “sente” que há algo de novo em James Dean

É irônico que, a certa altura, Dennis Stock diz a James Dean que suas fotos vão torná-lo famoso. Mas foi o contrário. O fotógrafo ganhou reconhecimento depois do ensaio para a revista e se tornou um dos mais respeitados de sua época. Stock morreu em 2010, aos 81 anos.

TRAILER

 

 

Sobre Daniela Prandi

Daniela Prandi, paulista, jornalista, fanática por cinema, vai do pop ao cult mas não passa nem perto de filmes de terror. Louca por livros, gibis, arte, poesia e tudo o mais que mexa com as palavras em movimento, vive cada sessão de cinema como se fosse a última.

Check Also

Família expõe seus conflitos, no quarto filme de Lais Bodanzky (Foto Divulgação)

“Como Nossos Pais” põe na mesa o conflito mãe e filha e dá vontade de chorar

O almoço em família mal começou e os conflitos já estão no ar. Uma mãe, …

2 comentários

  1. Que texto lindo Dani! Amo ler sobre cinema! Não sei porque só comecei agora aler você! Parabéns e bjbj

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *