Artigos Recentes

Evento na Câmara Municipal de Campinas, que tem papel fundamental na construção de modelo de desenvolvimento justo e inclusivo em Campinas (Foto José Pedro Martins)

Campinas espera muito de sua Câmara Municipal: mais ousadia e menos gafes

A Câmara de Campinas aprovou em turno único, no último dia 27 de março, a criação de uma Comissão Permanente de Relações Internacionais. É uma boa novidade, considerando a posição da região metropolitana no cenário global e o que isso significa em termos de desafios. Será que é um indicativo de nova postura dos vereadores campineiros, que, com algumas boas exceções, nas últimas legislaturas foram protagonistas de gafes nacionais? Campinas espera muito de sua Câmara, iniciativas à altura da representatividade da cidade, que já foi bem maior, com certeza. Resgatar o brilho local é um desafio de toda a sociedade e o papel do Legislativo é nesse sentido central. Ele já deu muitas provas de que pode agir, sim, em sintonia com as …

Leia Mais »
Uma das edições do Reviva o Rio Atibaia, em Sousas: Plano Diretor precisa garantir proteção dos recursos hídricos (Foto Martinho Caires)

Com Plano Diretor, Campinas está perto de colocar em risco o futuro

Na semana passada Campinas deu mais um passo rumo a um desenvolvimento mais sustentável, com a inauguração de duas fábricas da chinesa BYD, produtora de baterias e veículos elétricos e equipamentos em energia solar. Mas esta mesma cidade, que há alguns dias também tinha registrado outros avanços, como os anúncios do reservatório municipal de água e do contrato para implantação do BRT, corre no momento um grande risco de hipotecar o futuro, em função de ameaças decorrentes da discussão sobre o seu novo Plano Diretor Estratégico (PDE). A mais flagrante delas é a possibilidade de uma expressiva expansão do perímetro urbano, com a consequente redução da área rural. Mas também existem outras ameaças, ou possibilidades de se perder chances históricas, não menos prejudiciais …

Leia Mais »
Jardins do MACC e Biblioteca Municipal, um dos espaços que mostram a escolha de Campinas por avanços civilizatórios (Foto José Pedro Martins)

BRT e febre amarela: Campinas rumo ao futuro e sob a sombra do século 19

Civilização ou barbárie? Nos últimos dias Campinas deu importantes passos rumo ao futuro, com o anúncio pelo governo municipal da desapropriação de área para a construção do primeiro reservatório de água, no distrito de Sousas, e a assinatura de contrato com o governo federal, para liberação de recursos destinados à implantação do sistema BRT (Bus Rapid Transit, em inglês, como tudo no Brasil que adora o que vem de fora), beneficiando a região mais populosa da cidade. Também nesses dias, por outro lado, foi confirmada a morte de macacos por febre amarela também em Sousas, a cidade acompanhou a desocupação de centenas de famílias sem-teto de uma área particular e foi informada a respeito da superlotação em UTIs que recebem bebês. Claros sinais de …

Leia Mais »
Atibaia seco em 2014: rios e matas da APA de Campinas demandam atenção permanente (Foto Adriano Rosa)

Da febre amarela à cólera dos rios: lições de 1889 para a Campinas de 2017

No livro “Campinas do Matto Grosso: Da febre amarela à cólera dos rios”, de 1997, comentei o impacto da epidemia que por pouco não devastou a cidade no final do século 19, no auge da riqueza proporcionada pelo Ciclo do Café e em plena euforia do movimento republicano. Agora, 2017, que a febre amarela volta a assustar a metrópole que é polo industrial, científico e tecnológico, é importante resgatar as lições daquela tragédia, que teve seu auge em 1889 mas durou até 1897, um ano depois da morte do ícone local, Antônio Carlos Gomes. Tratei do mesmo tema em outros livros, como “Câmara em Foco: Os 200 anos do Poder Legislativo em Campinas” e “Campinas, Imagens da História” (Editora Komedi), de 2007. São …

Leia Mais »
Viracopos:: cidade que tem um Aeroporto Internacional merece um Plano Diretor Estratégico modelo (Foto Adriano Rosa)

Campinas ainda está longe de ser uma cidade sustentável

Mais uma vez Campinas aparece bem posicionada em ranking nacional. Agora, em sexto lugar no Índice de Desafios da Gestão Municipal (IDGM), que considera 16 indicadores em cinco áreas: Educação, Saúde, Segurança, Saneamento e Sustentabilidade. São justamente algumas das áreas que vêm mostrando que, apesar de suas inegáveis vantagens comparativas com relação ao quadro geral do Brasil, Campinas ainda está longe de ser considerada uma cidade efetivamente sustentável. Sim, não dá para negar. Tenho andado muito por este Brasil nos últimos anos e dá para afirmar que Campinas continua muito à frente em vários quesitos, como o seu polo científico e tecnológico, a sua malha logística – com destaque para as rodovias e Aeroporto Internacional de Viracopos – e o parque universitário, …

Leia Mais »