cidadania

Desinfectório Municipal, estruturado nos últimos anos do século 19, como uma das medidas de combate à febre amarela em Campinas, que teve seu maior surto em 1889. O Desinfectório foi construído ao lado da atual Praça Carlos Gomes, onde agora funciona a Escola Carlos Gomes. Ao fundo, na foto, as palmeiras imperiais então em crescimento. (Foto Acervo MIS-Campinas)

Febre amarela, epidemia de desacertos

22 de janeiro de 2018, um dia muito triste para a saúde pública de Campinas e do Brasil. A partir de hoje apenas pode ser vacinado contra a febre amarela quem comprovar residência na cidade. Decisão questionável por vários motivos mas um deles tem sido esquecido. A Campinas que veta as vacinas – temporariamente, afirma-se – para quem é “de fora” é a mesma que, no final do século 19, superou a tragédia da febre amarela com a ajuda fundamental de outras cidades, sobretudo da principal delas na época, o Rio de Janeiro, então capital do Império e, depois, da República. Não é por acaso, é bom lembrar sempre, que a Praça Imprensa Fluminense, no Centro de Convivência Cultural, tem …

Leia Mais »
A seca que devasta o Nordeste há seis anos não aparece na programação oficial do Fórum em Campinas (Foto Adriano Rosa)

Fórum em Campinas marginaliza maiores desafios ambientais no Brasil e agenda planetária

Entre 10 e 12 de julho Campinas sedia o Fórum Brasil de Gestão Ambiental, que vem sendo apresentado pela Prefeitura Municipal como “o maior evento ambiental do pais em 2017”. A realização é da Frente Nacional de Prefeitos, presidida pelo prefeito Jonas Donizette, e pela ANAMMA, presidida pelo secretário municipal do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Rogério Menezes. A programação oficial, divulgada no site do evento e que reúne atividades muito interessantes, com a participação de profissionais e organizações sérias, mostra entretanto que alguns dos maiores desafios ambientais em curso no Brasil serão marginalizados, como o uso intensivo de agrotóxicos, o avanço dos organismos geneticamente modificados (OGMs), a escalada da devastação na Amazônia e a seca que devasta o …

Leia Mais »
Jonas Donizette é o primeiro presidente da Frente Nacional de Prefeitos que não é de uma capital estadual (Foto José Pedro Martins)

Qual será o legado do prefeito Jonas Donizette para Campinas?

Jonas Donizette foi aclamado presidente da Frente Nacional de Prefeitos na semana passada. Campinas em destaque no municipalismo brasileiro, uma honra para a cidade, é um bom momento para Jonas começar a pensar no seu legado. Este é o maior patrimônio de um político, o que ele deixa para as novas gerações, o que é materializado em uma imagem que a população faz dele. E a imagem do atual prefeito de Campinas ainda não está consolidada. Há defensores fervorosos e críticos extremados. Mais um natural de Minas Gerais a fazer carreira política vitoriosa em Campinas, Jonas Donizette foi eleito para o primeiro mandato de prefeito em 2012 cercado de enorme expectativa. Há mais de duas décadas o poder municipal enfrenta turbulências, com reflexo direto …

Leia Mais »
Uma das edições do Reviva o Rio Atibaia, em Sousas: Plano Diretor precisa garantir proteção dos recursos hídricos (Foto Martinho Caires)

Com Plano Diretor, Campinas está perto de colocar em risco o futuro

Na semana passada Campinas deu mais um passo rumo a um desenvolvimento mais sustentável, com a inauguração de duas fábricas da chinesa BYD, produtora de baterias e veículos elétricos e equipamentos em energia solar. Mas esta mesma cidade, que há alguns dias também tinha registrado outros avanços, como os anúncios do reservatório municipal de água e do contrato para implantação do BRT, corre no momento um grande risco de hipotecar o futuro, em função de ameaças decorrentes da discussão sobre o seu novo Plano Diretor Estratégico (PDE). A mais flagrante delas é a possibilidade de uma expressiva expansão do perímetro urbano, com a consequente redução da área rural. Mas também existem outras ameaças, ou possibilidades de se perder chances históricas, não menos prejudiciais …

Leia Mais »
Jardins do MACC e Biblioteca Municipal, um dos espaços que mostram a escolha de Campinas por avanços civilizatórios (Foto José Pedro Martins)

BRT e febre amarela: Campinas rumo ao futuro e sob a sombra do século 19

Civilização ou barbárie? Nos últimos dias Campinas deu importantes passos rumo ao futuro, com o anúncio pelo governo municipal da desapropriação de área para a construção do primeiro reservatório de água, no distrito de Sousas, e a assinatura de contrato com o governo federal, para liberação de recursos destinados à implantação do sistema BRT (Bus Rapid Transit, em inglês, como tudo no Brasil que adora o que vem de fora), beneficiando a região mais populosa da cidade. Também nesses dias, por outro lado, foi confirmada a morte de macacos por febre amarela também em Sousas, a cidade acompanhou a desocupação de centenas de famílias sem-teto de uma área particular e foi informada a respeito da superlotação em UTIs que recebem bebês. Claros sinais de …

Leia Mais »