Precisamos falar sobre sucos detox

Os sucos detox podem ser encontrados em qualquer lugar, e passaram a fazer parte de qualquer pessoa que busca por uma melhor qualidade de vida. Eles ajudam a limpar o organismo de substâncias tóxicas que se acumulam nos tecidos. Eles desintoxicam seu corpo, sua alma e mente, além de ajudar você a manter a forma e perder peso. Existem milhares de livros sobre seus efeitos, e testemunhos de atrizes, cantoras, atletas sobre os benefícios desses sucos. 

Pensei muito de que maneira dizer isso sem decepcionar a ninguém. Decidi ser direto e dizer, de uma só vez, assim creio que vai doer menos, portanto, respire: 

Suco detox é uma mentira e não desintoxica seu corpo.

(Pixabay License Free for commercial use, no attribution required)
(Pixabay License Free for commercial use, no attribution required)

Desculpe-me dizer isso, pois sei o quanto você acredita neles e, realmente, não é fácil levar de supetão um soco no estômago. Sucos detox não passam de sucos.

Desintoxicar o organismo é livrar o corpo de substâncias tóxicas que estejam fazendo mal, e acredite, isso não é feito bebendo suco de couve com gengibre ou tomando águas aromatizadas com capim santo.

O conceito de desintoxicar o corpo a partir da alimentação que ingerimos é um mito e não existe nenhuma evidência de que esses sucos “desintoxicantes” irão remover toxinas de seu organismo.

Isso não quer dizer que esses sucos não são bons para você, pelo contrário, eles são, assim como todos os sucos, pois eles irão lhe manter hidratado, são fontes de vitaminas e minerais, mas eles não vão lhe desintoxicar, principalmente se você não estiver intoxicado.

O mito criado se sustenta em três teorias: a primeira é de que a vida moderna nos expõe a níveis perigosos de toxinas; o segundo, de que nosso corpo não é capaz de remover essas toxinas e, assim, se acumulam em nossos tecidos e órgãos; e o terceiro diz que certas comidas e bebidas removem essas toxinas.

Nosso cérebro instintivo tende a acreditar naquilo que é fácil, que não necessita muita explicação e, quando vem com testemunhos de milhares de bem intencionados ”profissionais” em dieta, a você não resta outra saída a não ser ceder e se deixar levar. Que mal pode fazer um copo de suco de grama de trigo com sal rosa do Himalaia e pimenta caiena? Nada! Beba isso como uma bebida refrescante, que lhe manterá hidratado. Apenas isso, e não espere que, com isso, você fique puro e limpo (afinal puro de que? limpo de que?). 

Os gurus de dietas desintoxicantes falam que vivemos em uma sociedade doente, onde estamos expostos às mais diversas toxinas, contaminando nosso corpo; venenos que se acumulam, desequilibrando nossos organismos e mentes.

Eles utilizam fortes argumentos sobre toxinas que estão contaminando nosso corpo. Muitos blogs, e revistas especializadas, utilizam muito as palavras: toxina, veneno, contaminação. Seriam, no entanto, capazes de dizer, ao menos, o nome de uma dessas toxinas? Estariam eles em condições de explicar de que maneira um suco de beterraba é capaz de remover essas toxinas? Quais são os mecanismos bioquímicos que tornam o suco de gengibre eficiente para remover venenos de seu corpo? De que maneira isso é feito? Temos diversas toxinas, e como disse Paracelsus: “Dosis sola facit venenum” (só a dose faz o veneno).

Se os sucos não desintoxicam, como ainda estou vivo? Ora, temos um sistema muito eficiente de remover toxinas e, a menos que você sofra de algum problema nos rins ou figado, eles são capazes de se livrarem dessas toxinas sem a sua ajuda.

Venenos

Há alguns anos, havia muitos casos de intoxicação, causados pelos chamados metais pesados, principalmente pelo chumbo. O chumbo é um metal bastante tóxico e um tempo atrás, ele era adicionado à gasolina como aditivante e também eram utilizados em encanamentos e alguns utensílios de casa, além de tintas e remédios. O chumbo é um metal que se acumula no organismo, causando diversas doenças. Foram anos de luta por parte de médicos e cientistas, provando a ligação entre o chumbo e certas doenças (algo parecido com o que fazemos ao alertar para as mudanças climáticas).

Alguns locais do planeta também são contaminados com outros metais pesados, como o mercúrio, e muito antes de ser usado como remédio para a sífilis, ele já era usado em garimpos de ouro. O perigo do mercúrio existe quando bactérias o ingerem este metal presente nos rios e elas excretam  metil-mercúrio, uma substância extremamente tóxica que causou muitas mortes. Recentemente, também tivemos o desastre de Mariana, um dos, se não o maior desastre ambiental da história do Brasil. A Mineradora Samarco foi a responsável por levar milhares de toneladas de metais à Bacia hidrográfica do rio Doce.

O tratamento para uma contaminação por metais pesados se chama terapia de quelação, pela qual, certos compostos químicos, como o EDTA, são injetados no corpo do doente. Essas moléculas agarram os metais que estão no seu organismo e então eles são expelidos pela urina, pelo suor ou pelas fezes.

O ar atmosférico, principalmente em grandes centros urbanos, apresenta níveis, em alguns casos, bem altos de gases tóxicos, como os óxidos de nitrôgenio, enxofre e fósforo, que são responsáveis pela morte de milhares de pessoas todos os anos, além de causarem sérios problemas respiratórios, principalmente em crianças e idosos.

Outro composto tóxico, que causou muitos problemas é ( na verdade não é somente um, mas uma classe deles) os chamados POP´s ou Poluentes Organicamente Persistentes. Quem se lembra do Aldrin e DDT que nossos pais e avós usavam? Eu, quando tive piolho, fui borrifado dos pés à cabeça com DDT. Eles são bastante acumulativos e se espalham pela cadeia alimentar. Para se ter uma ideia, ele já foi encontrado no leite de mulheres esquimós a milhares de quilômetros de locais onde foi aplicado. Como chegou lá? Esses venenos são acumulativos e vão sendo espalhados pela cadeia alimentar: um passarinho se contamina; daí a cobra se contamina porque comeu o passarinho, o gavião come a cobra e, assim, sucessivamente, vai sendo espalhado até chegar à mulher esquimó que comeu peixe contaminado.

Os POP´s estão sendo abolidos da face da terra, e, ainda hoje, estamos aprendendo com nossos erros. Existe um livro chamado “Primavera Silenciosa” de Rachel Carson que fala sobre a tragédia dos POP´s. O livro traz um forte alerta sobre os danos causados por esses pesticidas, e sobre o que estamos fazendo com o mundo.

Nenhum tipo de contaminação e toxina, descritos aqui, são tratados com sucos, pois todos exigem atendimento médico e remédios. Então, a que tipo de toxina os gurus da alimentação desintoxicante se referem?

Um caminho perigoso

Tenho um amigo que toma muito os sucos detox para se livrar das toxinas após uma noite de balada. Não importa o que ele faça no dia anterior (cigarros, álcool), pois, no dia seguinte, ele tomará litros de suco de pepino com mel e chia e ficará livre de todas as toxinas dos quais se contaminou na noite anterior. Uma boa maneira de manter a consciência em paz e seguir seu curso de festas, não acham?

O suco pode ser uma grande arma para ajudar a se recuperar da ressaca, mas quem faz o trabalho pesado é seu fígado, pois o suco funciona como uma fonte de hidratação.

(Pixabay License Free for commercial use, no attribution required)
(Pixabay License Free for commercial use, no attribution required)

O problema é quando o desejo de manter-se limpo atinge níveis exagerados e que, em alguns casos, fogem do controle e se transformam num transtorno obsessivo.

Cito um exemplo que, ironicamente, começou com um desejo de ser saudável.

Laura, uma garota de 25 anos de idade, embarcou, inicialmente, numa dieta à base de alta proteína. Dentro de um período de tempo, ela perdeu 15 quilos. Para manter-se motivada, ela passou a ler muitos blogs, revistas e livros a fim de entrar, de cabeça, em dietas para limpar o organismo. Ela cortou o açúcar refinado e o glúten até onde podia, depois se tornou vegetariana e depois vegana, deixou de comer carne, peixe, nada de derivados de leite, depois disso ela se tornou, o chamado raw vegan, evitando comer alimentos cozidos e também evitava ingerir algumas futas que podiam conter muito açúcar.

Laura insistia que ela não estava comendo pouco, pelo contrário, comia tigelas enormes de smoothies de espinafre para o café da manhã, grandes quantidades de alface, abacate, em saladas para o almoço, comia também noodles de abobrinha com molho de tomate para o jantar. Ela amava comida.

Buscava conhecer novos alimentos que limpassem seu organismo e, em sites especializados, fez um estoque, em sua casa, de: pó de raízes de maca, spirulina, sementes de chia e uma infinidade de alimentos de que nunca ouvira falar antes. Laura fazia exercícios seis vezes na semana e, cada vez que ia perdendo peso, ela era elogiada. Seu foco mudou, anteriormente, queria ser saudável e perder peso, mas, agora, isso mudou e ela queria ser completamente limpa. Limpa de mente, alma e corpo.

Logo ela ficou paranoica, com tudo o que comia, evitava amigos e recusava convites para sair com medo de cair em alguma tentação. Estaria completamente limpa e livre de venenos e não podia se dar ao luxo de correr riscos Se ela perdesse, mesmo que apenas algum treino na academia, já entrava em pânico, ficava desesperada. Laura passou a desconfiar de qualquer tipo de comida que ingeria.

Algum tempo depois, ela começou a perceber algumas mudanças em seu corpo, estava constantemente gripada, parou de menstruar, tinha alucinações e, rapidamente, começou a perder muito peso. Ela tentava justificar a si mesma de que era para o seu bem, pois tudo aquilo estava limpando seu corpo. Era questão de tempo.

Laura ficou bastante doente, apresentava sinais sérios de desnutrição.

Ela ficou doente por estar obsessiva em alimentos saudáveis. O que Laura sofria era uma doença chamada de ortorexia.

De acordo com um review, publicado pela revista “International Journal of Qualitative Studies in heath and Well-being”, a ortorexia é uma obsessão por comer alimentos saudáveis para alcançar, por exemplo, uma melhor saúde. Ela é diferente da anorexia ou bulimia, a pessoa come, mas fica tão obcecada com o que come que todos os seus pensamentos ficam ocupados exclusivamente nisso.

E preciso cuidado com as dietas, busque um profissional qualificado, jamais se deixe levar por dicas de gurus que prometem atingir o “Nirvana”.

Pelo menos existe uma coisa verdadeira acerca das dietas desintoxicantes: elas são muito usadas pelos gurus de alimentação saudável e pseudocientistas para lhe convencer de que aquele alimento limpará seu corpo e alma.

A história de Laura foi traduzido e adaptado da revista “The clean eating myth, Why a “healthy” diet is bad for you” The Sunday Times Magazine, 29 de Maio de 2016.

 

Sobre André Sarria

Trabalho com ciência, mas não daqueles iguais aos filmes que vivem tentando criar uma super criatura radioativa capaz de dominar o mundo, sou mais um "escutador" da natureza do que cientista. A natureza fala e eu a traduzo em linguagem de gente. Nasci em Cajobi e atualmente moro em Londres onde sou pesquisador no Departamento de Biointerações e Proteção de Colheitas em Rothamsted Research.

Check Also

Ilustração: Well Junior (www.umareticencias.com.br)

O estranho caso dos pênis que desapareceram

O fato aconteceu em 1984 em Hainan, uma cidade no sul da China. Milhares de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *