Artigos Recentes

(Foto creative commons)

Pecaris e a dor do luto

Naquele dia de janeiro, o garotinho Dante de Kort, de 8 anos de idade, faria uma descoberta científica que acrescentaria mais conhecimento sobre comportamento animal. Será que animais sofrem pela morte de um de seus membros? Da janela de sua casa, ele viu um grupo daquilo que parecia porcos selvagens se comportando de uma maneira curiosa. Como ele tinha de apresentar um trabalho numa feira científica de seu colégio, achou que observar um pouco mais a fundo o que estava acontecendo ali lhe garantiria algo. Deixou uma câmera de movimento gravando aquilo. Uma fêmea parecia estar bastante doente, e os demais animais ficavam ali ao seu redor. Os animais do gênero Pecari andam em bandos e possuem diversos comportamentos sociais como cuidados do grupo e castas. São conhecidos como cateto, caititu e, apesar de serem parecidos com os javalis, não …

Leia Mais »
Juno Temple em fuga do marido mafioso (Foto Divulgação)

E se a cura de todos os males for um filme de Woody Allen?

A virada do ano trouxe um novo Woody Allen aos cinemas e garantiu uma certa dose terapêutica para receber 2018. Afinal, filmes do Woody Allen já foram recomendados como a cura de todos os males, pelo menos em “Paris-Manhattan”, longa da jovem cineasta francesa Sophie Lellouche, que coloca sua protagonista, a farmacêutica Alice (Alice Taglioni), a indicar seus filmes para aliviar as dores da vida. Em “Roda Gigante”, o cineasta, aos 82 anos, mais uma vez faz o seu melhor. Allen sempre fez questão de misturar emoções, e o humor geralmente predomina. Em “Roda Gigante”, porém, o tom é mais do melodrama, apesar do riso nervoso que permanece. Entre rir, se emocionar e se perguntar pra que tanta loucura afinal, vale procurar respostas para perguntas que ainda nem foram feitas, ou, talvez, adotar uma postura defensiva, parecem mostrar seus personagens. …

Leia Mais »
Foto Hernán Piñera_Human rights without (creativecommons)

O que é ser humano?

“Aceitar a ideia de que somos uma máquina biológica pode nos levar a um caminho bem perigoso.”   O que é ser humano? Talvez esta seja a questão mais filosófica e antiga que existe desde a aurora da humanidade. Hoje existem três grandes e influentes definições. A primeira é a visão teológica do cristianismo de que o ser humano é feito à imagem e semelhança de Deus. A segunda é uma posição mais filosófica e define o ser humano como possuidor de uma consciência própria e racional. Finalmente, existe o ponto de vista biológico pelo qual o ser humano é definido e diferenciado dos outros animais pelo seu DNA. Este debate vai além de discussão acadêmica ou de mesas de bares. Acadêmicos, de longe, vêm argumentando que essas três definições são muito importantes no mundo real, pois influenciam como as pessoas tratam seus semelhantes. Defensores de cada uma dizem que se escolhermos a definição “errada” …

Leia Mais »
Martha e Maria, as protagonistas do segundo filme do diretor carioca Charly Braun (Foto Divulgação)

“Vermelho Russo”, o inesperado de uma viagem a Moscou

Para que o dia seja bom o costume é fazer um carinho no nariz da estátua do cão pastor ao lado do policial, uma das 76 imponentes peças de bronze da estação de metrô Ploschad Revolutsii, em Moscou. Locais e turistas se alternam entre rápidos afagos, selfies e pose para fotos em grupo, enquantos os trens chegam e saem. Recentemente, a tradição foi retratada no filme brasileiro “Vermelho Russo” e, naquele mesmo lugar, repetindo o afago no focinho do cachorro, foi impossível não me lembrar de Martha e Maria, as protagonistas do segundo filme do diretor carioca Charly Braun. Moscou me recebe nos últimos dias de outubro com a primeira neve do fim de ano. São apenas alguns flocos, mas que já deixam branca a paisagem do Parque Gorki, a poucas quadras do hotel. O frio convida para um passeio …

Leia Mais »
Discussão na Internet: nível caiu muito, mostra estudo (Foto Creative Commons)

Estamos ficando burros?

É inegável que as redes sociais tenham dado voz a muita gente. O escritor Umberto Eco disse uma vez que a internet deu voz aos imbecis, mas penso que este direito me parece bastante democrático e importante. Sendo assim, todos podemos contribuir com ideias e opiniões e, juntos, podemos fazer uma sociedade mais justa e crescer em conhecimentos e tecnologia, certo? Bem, deveria, mas não é isso o que vemos, tamanha é a quantidade de discursos de ódio que brotam diariamente das redes sociais. Dizem que, quando Donald Trump se tornou um forte candidato a se tornar o presidente dos Estados Unidos, palavras de racismo se tornaram bastante aceitáveis pelas pessoas; no Brasil, com o avanço da popularidade de alguns candidatos e organizações, ao que parece, a situação é bastante parecida. Pesquisadores mostraram que, quando as pessoas são expostas a …

Leia Mais »