Artigos Recentes

Nesta terça-feira (24 de janeiro), foram anunciados os indicados ao Oscar 2017

Oscar 2017: com 14 indicações, “La La Land” é o filme que muitos estão amando odiar

No mundo real, a polarização política tem trazido tempos de incertezas. No mundo do cinema, as pessoas se dividem após acaloradas discussões entre os que amaram e os que odiaram “La La Land”. Pois nesta terça-feira (24 de janeiro), com o anúncio dos indicados ao Oscar 2017, Hollywood mandou um recado bem dado com as 14 indicações para o musical de Damien Chazelle, que se juntou aos recordistas “A Malvada” (1950) e “Titanic” (1997), até então os únicos que concorreram em 14 categorias em toda a história dos 89 anos do Oscar. “La La Land” tem sido o filme que muitos estão amando odiar, ou odiando amar. Com tantas indicações ao Oscar, ficará ainda mais fácil gostar ou detestar o filme, dependendo de como a pessoa enxerga a importância de Hollywood ou da própria estatueta dourada em sua vida. Vale …

Leia Mais »
Psyber Artist/creativecommons.org

Comuna underground

 Rato de rua/Irrequieta criatura/Tribo em frenética/Proliferação/Lúbrico, libidinoso/Transeunte/Boca de estômago/Atrás do seu quinhão — Ode aos ratos (Chico Buarque/Edu Lobo) A inusitada delegação demonstrava muita impaciência na antessala do Gabinete de Gestão de Crise onde esperava pra ser recebida pela força-tarefa montada às pressas como tentativa de conduzir a difícil negociação. A situação era tão premente que até o prefeito de Paris estava por lá. Finalmente, os homens da segurança sinalizaram à recepcionista que os representantes dos rebeldes podiam entrar. E eles adentraram o gabinete, agitando os longos rabos nervosamente, belicosos pelos eriçados; as patinhas diminutas chegavam a barulhar ao cruzar o suntuoso piso de madeira. Os gestores da crise engoliram em seco. * * * Para os parisienses, os sinais andaram se intensificando por meses, porém foi quando o The New York Times divulgou o fenômeno que o caso ganhou …

Leia Mais »
Cacalo_Monte Verde_monteverde02

Ataque de Nervos

Resolvemos então partir para Monte Verde, a cidade escondida nas montanhas de Minas Gerais. Este mapa que a gente vê hoje na internet não existia. Nem a internet existia. E o telefone celular? Ainda dormia. Enfim, a vida era outra, e os mineiros deixavam o vento carregar as palavras obedecendo ao ritmo do vento e da sua fala mansa. Formávamos um grupo de 14 jovens, homens e mulheres, adolescentes na faixa dos 16 anos. Além de roupas, principalmente para o tempo frio que era próprio de Monte Verde, levávamos as barracas para o acampamento, que já sabíamos onde seria, um lugar na beira da montanha que chega lá no alto. Este era o programa para nossas férias de julho. Na estrada mais movimentada, como a carona era mais provável, dividimo-nos em sete grupos de dois. E colocamos o polegar para …

Leia Mais »
Ryan Gosling é Sebastian, um pianista de jazz, e Emma Stone é Mia, aspirante a atriz em Hollywood, em "La La Land", o filme mais fofo da temporada

Entre o filme mais fofo e o filme mais triste da temporada

“La La Land” é, certamente, o filme mais fofo da temporada. Já levou muitos prêmios desde que começou sua carreira rumo ao Oscar e deve sair da festa de Hollywood com mais de uma estatueta dourada. Já “Manchester à Beira-Mar”, o filme mais triste da temporada, tem emocionado plateias mundo afora e também é forte concorrente. Ambos, que entram em cartaz nesta semana no circuito nacional, servem para rir, chorar e celebrar a mágica que é conseguir se emocionar no escurinho do cinema. Assisti aos dois em um curto intervalo de tempo, em sessões para a imprensa, em salas com o ar-condicionado no máximo para driblar o calor sufocante do Rio de Janeiro. Saí de ambos com as mãos geladas, o nariz escorrendo, mas com o ânimo bem diferente. “Eu tenho uma notícia boa e uma notícia ruim: qual você …

Leia Mais »
Crédito: Hotagrami/creativecommons.org

Ele também cresceu

Deu a última lambida na cria: sim, o paper estava finalmente nos conformes das exigências do 3º Congresso de Novas Abordagens na Psicologia Infantil, no qual seria apresentado, e cuja data tanto se avizinhava. Ufa! Aquilo demandara dois árduos anos de estudos e pesquisas até que tivesse o rigor pra impulsionar sua carreira acadêmica. Na “lambida” final, focou com atenção redobrada trechos cruciais do texto que buscava lançar luz sobre o fenômeno popularmente conhecido como “amigos imaginários”, algo que se verifica geralmente com crianças entre 3 e 7 anos, porém às vezes se prolonga um pouco mais. O paper começava por se render ao óbvio: todos nós, independentemente da idade ou status intelectual, vivemos tempos em que conversar com gente que nunca vemos não é nada incomum; perambulamos por mídias sociais e trocamos informações e segredos com pessoas com quem …

Leia Mais »